X
    Dicas 22 de agosto de 2017

    Nem sempre ter somente conhecimentos sobre uma determinada região te faz ser um ótimo profissional, até porque, esta é uma das básicas funções de um guia de turismo. Nós queremos que você seja diferenciado, que invista na sua empresa (você) e para isso trouxemos alguns cursos que poderão ser encontradas em sites de buscas, livros, […]

    Educação 6 de outubro de 2017

    A era digital chegou na educação e está simplificando cada vez mais a maneira de apreender, tornando o impossível acessível. Confira as dicas de cursos sobre empreendedorismo, finanças pessoais, formalização de empresas etc.

    Escrito por Jemima Oliveira
    Postado em 4 de junho de 2017, na categoria Protagonismo

    Geralmente meus textos são sobre política ou sobre o encorajamento dos turismólogos a não desistirem da profissão, mas gostaria muito de escrever algo mais leve.

    Estava procurando algumas coisas na internet sobre turismo quando dei de cara com um blog e li a seguinte frase: “…não perder dinheiro cursando uma faculdade de turismo cujo diploma de turismólogo não lhe servirá nem para ser agente de viagem! ”. Foi então que decidi que deveria escrever mesmo sobre minha paixão pela área e sobre todas as possibilidades de atuação que ele nos proporciona!

    Como assim, o diploma de turismólogo não serve “nem para ser agente de viagens”?? Vamos começar dizendo que, mesmo com as diferentes plataformas online e possibilidades de compra e venda de viagens, o agente ainda tem sua importância dentro da cadeia do turismo, além de ser o que a maioria dos formados vai fazer das suas vidas. Talvez não seja a melhor opção de trabalho da nossa área e onde vejo mais pessoas que não são turismólogos atuando; mas estou começando a acreditar que tudo depende de como nós mesmos encaramos nossa posição e o que nós fazemos. E se não está contente, mude! Como dizem os posts do facebook, não somos plantas, não é?

    Mudei de emprego faz pouco tempo, para uma agência de logística em eventos, após os meus famosos 10 anos de hotelaria. Estive em uma reunião com um cliente para apresentar o projeto para um evento e ao sair da reunião parecia que eu tinha começado a trabalhar com turismo naquele dia! Talvez por ser algo novo, um tanto diferente do que eu fazia; mas realmente senti como se fossem meus primeiros dias de turismo.

    Então comecei a pensar em como eu gostava de ser turismóloga, na prática mesmo, e quais os motivos disso.

    A minha escolha pelo turismo se deu inicialmente por me interessar por história e geografia, mas confesso que minha primeira opção de formação era gastronomia. De qualquer forma, acredito ter sido o turismo a melhor escolha para mim mesmo!

    Ao entrar na faculdade, eu não tinha ideia do que iríamos estudar. Quando eu pensava em turismo, só conseguia pensar em viagens e lugares históricos. Então descobri o futuro turismólogo estuda sociologia, antropologia, economia, alimentos e bebidas, eventos, marketing, planejamento, gestão empresarial, gastronomia, psicologia, administração, meios de hospedagem, pesquisa, turismo patrimonial, transportes, e por aí vai.

    Alguns dizem que saíram da faculdade de turismo especialistas em nada, em função da quantidade de matérias diferentes que a gente vê. Eu já penso de outra forma, acredito que uma das belezas da área é essa diversidade que ela carrega e é isso nos capacita a trabalhar em hotéis, agências de viagens, consultorias, na área pública, com eventos, em companhias aéreas; e todas as áreas estão ligadas ao deslocamento de pessoas. Pessoa com expectativas de viagens a trabalho, que estão cansadas, que ganharam prêmios de suas empresas, que passaram a vida economizando para realizarem a viagem de seus sonhos (coisa que eu pude viver também como turista quando fui para Nova York), que vão visitar amigos ou familiares ou que estão retornando para suas terras de origem, os motivos de viagens são os mais diversos. Em tudo isso, eu vejo mágica. Aeroportos e rodoviárias são lugares mágicos para mim!

    Claro que nem tudo são flores no nosso dia a dia de trabalho; e não, o turismo não paga tão bem assim. Eu, pessoalmente, entendo que tudo são escolhas e que precisamos estar cientes dos caminhos que vamos seguir e perseguir. Porém, conseguir enxergar a mágica no dia a dia de vez em quando também faz bem, a gente pode tentar aplacar o stress da rotina e se lembrar qual a base da nossa área e pelo que estamos trabalhando.

    Para um pouco de inspiração, deixo vocês com um vídeo do TED Talks (para quem também já trabalhei como voluntária em 2016) sobre tolerância e turismo, que nós já te falamos aqui em posts anteriores, mas que vale muito a pena assistir se você ainda não viu. Acredito em buscarmos sempre o equilíbrio entre a mágica, a luta e o amor pela área que escolhemos.

    Deixe uma resposta

    Seu email não será publicado.



    *

    1. Marcela Falco em 16 de agosto de 2017

      Excelente texto! Essa desvalorização do diploma de Turismo me cansa muito. Ouço coisas parecidas até mesmo de outros turismólogos. O turismo é uma das atividades mais importantes do mundo. Um pouco de respeito com os profissionais da área é o minimo que se espera.

    Receba toda semana nossas dicas,
    entrevistas e ideias pra você inserir no turismo e na sua carreira.

  • Tá Tendo Evento

    A gente te conta quais os eventos estão acontecendo por aí pra você se programar com calma.
  • Inseri uma Ideia

    Fique de olho nas empresas fundadas e gerenciadas por turismólogxs. A próxima pode ser a sua!
  • Protagonismo

    Nossas dicas de currículo, entrevista e branding pessoal pra você.
  • |