X
    Dicas 22 de agosto de 2017

    Nem sempre ter somente conhecimentos sobre uma determinada região te faz ser um ótimo profissional, até porque, esta é uma das básicas funções de um guia de turismo. Nós queremos que você seja diferenciado, que invista na sua empresa (você) e para isso trouxemos alguns cursos que poderão ser encontradas em sites de buscas, livros, […]

    Educação 6 de outubro de 2017

    A era digital chegou na educação e está simplificando cada vez mais a maneira de apreender, tornando o impossível acessível. Confira as dicas de cursos sobre empreendedorismo, finanças pessoais, formalização de empresas etc.

    Escrito por Danielle Jardim
    Postado em 11 de agosto de 2017, na categoria Graduação

    Toda profissão tem suas verdades e mentiras, seus boatos e, principalmente, seus mitos! Na graduação em turismo não é diferente.

    Muitos entram no primeiro dia de aula e já levam um choque quando professores apresentam o curso e resumem um pouco o mercado de trabalho.

    Para evitar que você também se assuste, nós trouxemos os principais mitos sobre a carreira do turismólogo, olha só:

    Fazer faculdade de turismo para trabalhar só viajando: Mito

    O turismo como profissão é planejar, fomentar, desenvolver sua prática sustentável em uma localidade, dentre tantas outras funções. Quem escolhe cursar turismof deve ter, dentre várias paixões e/ou habilidades, a de ter facilidade em se comunicar, saber atuar em diversas funções ao mesmo tempo, gostar de servir, etc.

    O mercado de trabalho é bem variável, dando possibilidade de você atuar em empresas de consultoria, eventos, transportes, comunicação, além de outras áreas e claro, viajará (quando necessário) de acordo com o cargo e a empresa.

    Trabalhar com turismo é basicamente trabalhar enquanto os outros viajam, é trabalhar com férias e sonhos das pessoas. Enquanto os outros viajam sim, principalmente se você for para um cargo de linha de frente, como nos aeroportos, onde deverá trabalhar aos finais de semanas e feriados.

    Graduação em turismo não forma guias de turismo: Verdade!

    Graduação em turismo forma turismólogos. Para ser um guia de turismo é necessário um curso especializado a parte, fora da universidade.

    Lembro que quando pensei em fazer a faculdade eu também acreditava que poderia atuar como guia, principalmente porque as informações online eram ainda muito limitadas, sem a presença do Youtube para me dar várias opções em vídeos sobre a carreira e a base de estudo na área.

    Guia não pode atuar como turismólogo, assim como turismólogo só pode atuar como guia se tiver o curso técnico, além de estar devidamente cadastrado no CADASTUR após a conclusão do estudo.

    A graduação em turismo permite aprender vários idiomas: Depende!

    Sim e não. Não, porque nem sempre se lida diretamente com turistas. O trabalho pode ser com fornecedores, alunos, em escritórios, criando planilhas ou estratégias para uma empresa…

    Obviamente, os cargos mais conhecidos são aqueles que lidam de frente com o turismo como o de recepcionista, mas temos os turistas brasileiros como clientes também e se a empresa em que for trabalhar estiver posicionada a este público, a possibilidade de lidar com turistas estrangeiros é muito baixa.

    E sim, porque você pode sim “aprender” outras línguas, mas prefiro usar a palavra “aperfeiçoar”. Quando estagiei com informações turísticas pratiquei muito o inglês que eu já havia me formado, além do espanhol que eu estava estudando no curso particular.

    Então, dependendo da área e cargo você tem a chance sim de por em prática um segundo idioma com mais facilidade. Porém, não é a graduação que lhe permitirá isso e sim seu desempenho, suas atitudes, vontade de aprender, etc.

    Graduação em turismo não tem exatas: Mito!

    Além de matérias que envolvem cálculos nas aulas, no mercado de trabalho os cálculos também são recorrentes. O único estágio em que não precisei usar cálculos foi no Pier Mauá, no Porto aqui do Rio de Janeiro, porque eu tinha que ficar o dia inteiro em pé orientando turistas.

    Depois disso passei a trabalhar com cálculos diariamente. Calculando diárias, comissões, trocos, cálculos em relatórios, no Excel, em envio de encomenda e venda de produtos com porcentagens, até calculo de salários e rescisões durante um período em que trabalhei na área financeira!

    Obviamente os cálculos são bem menores se comparados aos do curso de engenharia, mas eu diria que são cálculos lógicos, fáceis e essenciais para o nosso dia a dia. Portanto, é claro que você fará o uso da calculadora em sala de aula e no mercado de trabalho.

    Deixe uma resposta

    Seu email não será publicado.



    *

    1. Artur em 11 de agosto de 2017

      Desisti da faculdade de Turismo por causa das matérias exatas,sempre tive dificuldade no colégio, já fiz cursos de qualificação em turismo focado em atendimento aos turistas

    2. Daniel Sousa em 12 de agosto de 2017

      Quero ver ser funcionario e ganhar bem nesta area. Me formei neste curso e obvio que me decepcionei.

    3. Natividade em 12 de agosto de 2017

      Bom dia. Concordo plenamente com você. É pena que a nossa profissão ainda não seja tão valorizada. O caminho é longo.
      Sou Pos-Graduada desempregada.

    Receba toda semana nossas dicas,
    entrevistas e ideias pra você inserir no turismo e na sua carreira.

  • Tá Tendo Evento

    A gente te conta quais os eventos estão acontecendo por aí pra você se programar com calma.
  • Inseri uma Ideia

    Fique de olho nas empresas fundadas e gerenciadas por turismólogxs. A próxima pode ser a sua!
  • Protagonismo

    Nossas dicas de currículo, entrevista e branding pessoal pra você.
  • |