X
    Escrito por Danielle Jardim
    Postado em 7 de agosto de 2018, na categoria Carreiras em Turismo

    Na outra semana falamos sobre ideias que podem ser reinventadas no lugar de criadas e ainda seguindo este mesmo pensamento, este texto trás dicas de profissões que estão presentes em outras áreas, mas que você pode sim adaptá-las ao turismo.

    Se está difícil entrar no mercado de trabalho temos que criar alternativas e começar a entender de que maneira podemos nos diferenciar e nos destacar em meio a concorrência.

    Quer saber quais são? Confira a seguir:

    CoolHunter – Pesquisador de tendências

    Esta é uma profissão para quem gosta de pesquisas, assuntos relacionados ao futurismo e ao comportamento do consumidor (turistas). O coolhunter ajuda empresas a entender estes comportamentos com base nas previsões e nas tendências.

    A OMT, por exemplo, possui um espaço exclusiva para estudo e divulgação de dados e tendências e, com certeza, existem profissionais específicos trabalhando neste ramo para que estes dados sejam divulgados.

    Existem cursos, métodos e técnicas que ajudam estes profissionais a entenderem e a “preverem” o futuro não só do turismo, mas de qualquer outro mercado. Ao se especializar, você pode oferecer este serviços para empresas do setor que estão sempre buscando maneira de se antecipar e a entender os desejos de turista na cidade de destino.

    Visual Merchandising – VM

    Reinventarmos muitas vitrines de agências por aí! Seria tão “incomum” pensarmos em um profissional do turismo com foco no VM das agências de viagens? Não sei vocês, mas em certas agências de rua ou nos shoppings, muitas vezes fico confusa com tantos preços e fotos de viagens nos vidros e na parede. Que tal criarmos uma experiência diferente nas lojas físicas?

    Isso sempre me incomodou bastante e pensei: Por que ninguém nunca pensou em mudar o design e o ambiente das lojas físicas? O turismo muda, se reinventa, ganha novos parceiros (realidade virtual, IoT), mas as agências físicas ainda continuam colando promoções no vidros da entrada da loja.

    Em outros mercado, o VM é o responsável por criar vitrines de lojas, tornar as ofertas e os produtos mais atraentes aos olhos do consumidor. No turismo, você pode mudar o tipo de experiência que clientes têm nos dias de hoje as agências de viagens físicas.

    User Experience (UX)

    Focada na experiência do usuário, na maneira com que o produto conversa com o cliente, o UX é comum no mundo do design, mas isso não quer dizer que não exista ou não deveria existir no turismo.

    O que torna a UX tão importante para o turismo é o fato de focar principalmente na interação do cliente com o serviço. E turismo é interação o tempo todo! Por exemplo, em nosso setor temos os sites das agências de viagens, de hospedagens, locadoras de automóveis, guias turísticos onlines, etc. O UX envolve não só o design, mas a usabilidade, marketing, funcionalidade, interação, dentre outras.

    É entender a maneira como determinadas funções conversam com o cliente. Exemplo em sites: Quando você acessa o site da Decolar.com e escolhe a opção de “voos”, o site te mostra um leque de opções no dia e horário de sua preferência, além de valores diferenciados, com as formas de parcelamento. No final da página, ainda te mostra o que os usuários comentaram sobre voos parecidos, etc.

    Será que não é hora de dar atenção para experiência de compra e pesquisa dos clientes no site da sua empresa? Como foi a sua última experiência de compra de uma passagem, pacote ou ingresso para um atrativo turístico?

    Hacker Cultural

    Calma! Não tem nada a ver com computador! E sim com o ato de “fazer acontecer”. O HC é responsável pelas ações disruptivas que acontecem em prol da cidade.

    Hanier Ferrer explica ao Projeto Draft, na coluna “Verbete” que: Hacker Cultural tem a função de criar e realizar soluções para a cidade de maneira a torná-la mais justa, mais democrática, mais participativa, além de dar visibilidade à atores e criadores de áreas com menos visibilidade, acesso e meios. “Cria-se uma rede cada vez maior de pessoas conectadas, fornecedores, parceiros, dinheiro, meios, equipamentos, recursos humanos etc”

    Já pensou em atuar como Hacker Cultural junto a determinadas empresas turísticas? Movimentos socioculturais, em prol da cidade também transformam o turismo. Não entendeu?

    Há alguns anos, os publicitários do estúdio criativo Shoot The Shit colaram adesivos em pontos de ônibus de Porto Alegre com a pergunta “Que Ônibus Passa Aqui?” em um espaço em branco que convidava usuários do serviço a colaborar com a informação.

    Segundo Gabriel Gomes, um dos idealizadores da iniciativa e cofundador da Shoot The Shit, a prefeitura da cidade aprimorou a sinalização graças às mudanças propostas pelo projeto, que chegou a 30 cidades do Brasil.

    Produtor de Conteúdo

    Já contei um pouco de como funciona esta profissão e este mercado aqui no site. O produtor de Conteúdo é o responsável pela criação de artigos para blogs pessoais e corporativos.

    Só que diferentes de blogs pessoais, de pessoas que não possuem a formação ou o conhecimento na produção de conteúdo, este profissional escreve textos a partir de pautas que recebe do contratante. Utilizando técnicas de SEO, copywriting e outras técnicas, ele torna a leitura mais interessante e atrativa para o leitor.

    Esta é uma oportunidade principalmente pra você quer quer trabalhar de casa, pois vai precisar apenas de conhecimento, computador, produtividade e café. Este profissional pode trabalhar como colaborador dentro de uma empresa ou de maneira remota, de qualquer lugar do mundo ou de casa.

    As empresas estão cada vez mais próximas do seu consumidor e interessadas em saber cada passo da sua jornada de compra e utilizam o Marketing de Conteúdo como estratégia. Para isso, precisam da ajuda de Produtores de Conteúdo para que a entrega seja feita com efe ciência.

    Gostou das dicas? Confira alguns conteúdos relacionados:

    Por que preciso de mais que uma graduação em Turismo?
    Redator Web no Turismo: Como turismólogos podem atuar no mercado?
    A estratégia do Oceano Azul na sua carreira

    Deixe uma resposta

    Seu email não será publicado.



    *

    1. GUILHERME BASSAN em 8 de agosto de 2017

      “Há alguns anos, os publicitários do estúdio criativo Shoot The Shit colaram adesivos em pontos de ônibus de Porto Alegre com a pergunta Que Ônibus Passa Aqui? e um espaço em branco, que convidava usuários do serviço a colaborar com a informação. Segundo Gabriel Gomes, um dos idealizadores da iniciativa e cofundador da Shoot The Shit, a prefeitura da cidade aprimorou a sinalização graças às mudanças propostas pelo projeto, que chegou a 30 cidades do Brasil.”
      Aqui em Campinas fizeram isso, colocaram uns adesivos para as pessoas colocarem ônibus que passam. A prefeitura , no dia seguinte tirou tudo e pintou. Se fizeram de novo? Claro, e mesmo assim foram lá e removeram de novo tudo. Até que desistiram. Mentalidade zero.

    Receba toda semana nossas dicas,
    entrevistas e ideias pra você inserir no turismo e na sua carreira.

  • Tá Tendo Evento

    A gente te conta quais os eventos estão acontecendo por aí pra você se programar com calma.
  • Inseri uma Ideia

    Fique de olho nas empresas fundadas e gerenciadas por turismólogxs. A próxima pode ser a sua!
  • Protagonismo

    Nossas dicas de currículo, entrevista e branding pessoal pra você.
  • |