X
    Escrito por Redatores de Ideias
    Postado em 4 de outubro de 2018, na categoria Redatores de Ideias

    Antes de começar o curso de turismo o que mais me encantava era o fato de poder estudar múltiplas áreas e ter a oportunidade de atuar no que eu mais me identificasse, mas durante a graduação, ao mergulhar verdadeiramente no fenômeno turístico, percebi que ele engloba muito mais do que eu imaginava e que não seria tão simples escolher o caminho que iria trilhar profissionalmente.

    Tenho certeza que a maioria dos turismólogos, se não a totalidade, já passou por isso. Se você está na graduação e ainda não passou, logo será sua vez!

    E não é um bicho de sete cabeças para ficamos postergando a luta por medo, mas também não é coisa para deixar de lado, é algo que o quanto antes você tomar consciência e fazer acontecer melhor será, pois você terá mais tempo para desenvolver suas qualidades de acordo com suas escolhas e isso será o trevo de quatro folhas para seu futuro.

    Por que devo escolher a área que vou seguir? Não basta me formar como turismólogo (a)?

    Eu diria que a graduação não basta para nenhuma profissão, quanto mais para quem escolhe ser turismólogo e aprende na graduação de tudo um pouco. Até porque hoje a graduação já não é mais um diferencial e muito menos a certeza de um futuro promissor.

    É importante entrar na graduação sabendo disso, mas se isso não aconteceu, essa é uma outra questão que hora ou outra você descobrirá. Por isso, você deve ter em mente que precisa escolher uma área para se aprofundar e não ter medo de escolher o seu caminho, isso irá facilitar sua entrada no mercado de trabalho e culminará na sua realização pessoal e profissional.

    Como escolher o meu caminho? Devo escolher assim que começar o curso?

    Certas escolhas temos que ter preparo para fazer e escolher o que você quer para seu futuro é uma delas.

    Acredito que no primeiro ano do curso de turismo você deve ter consciência de que irá ter que fazer uma escolha, esse é o primeiro passo.

    Mas não deve escolher ainda o seu caminho, porque seu pensamento tem muita chance de mudar nessa primeira fase, visto que a base que temos antes de iniciar o curso é uma e esse é um período justamente de conhecimento profundo e tomada de consciência do quão amplo é o turismo, até porque as primeiras disciplinas são organizadas para isso.

    Quando o turismo deixa de ser um conhecido e passa a ser seu bom amigo, essa é a hora! Mas tenho que ser sincera, não existe uma fórmula mágica de como fazer isso que se aplique a todo mundo, assim como o turismo não tem uma fórmula aplicável no mundo todo para que os destinos sejam sustentáveis. O fato é que a escolha é pessoal, não adianta você olhar para seu amigo que gosta das mesmas coisas que você e escolheu se aprofundar em eventos e você ir lá e se aprofundar em eventos também, sua “praia” mesmo tendo os mesmos gostos pode ser o marketing, por exemplo.

    Não quero deixar vocês com a pulga atrás da orelha, então vou dar algumas dicas de como você pode fazer a sua escolha de forma certeira, anota aí:

    ✓ Liste as disciplinas que você mais se identifica, tendo cursado elas ou não, e veja
    as áreas que as três primeiras pertencem. Se forem da mesma área, você já sabe no que tem que se aprofundar, senão tente outra dica;
    ✓ Converse com os professores dessas três disciplinas, eles já se aprofundaram nelas seja academicamente ou profissionalmente e poderão te ajudar falando quais são os prós e contras;
    ✓ Fuja um pouco das suas obrigações com as disciplinas e tente estudá-las com
    objetivos que não sejam simplesmente tirar nota, escrever um artigo para uma revista daquela área, por exemplo. (ATENÇÃO: não se frustre se não aceitarem seu artigo, não quer dizer que aquele não é o seu caminho, seu caminho é o que você gosta de estudar! Se você gostou de se aprofundar naquilo, é o que importa).

    O que eu faço depois que escolhi o caminho?

    Comece a caminhar nele! Depois que você escolher, tenha coragem, tenha a iniciativa de começar a andar e a dedicação de não parar no primeiro tropeção, nem no segundo, nem em nenhum. Todo mundo tropeça, todo mundo cai porque o caminho de todos tem obstáculos. São os obstáculos que nos ensinam e nos fortalecem.

    Mas, deixando a filosofia de lado, lembra da última dica para a escolha certa? Ela vale nesse momento também! Não fique parado dentro das suas obrigações com as disciplinas, escreva artigos, tire do papel os projetos feitos para as disciplinas, faça pesquisas na área com aqueles professores que te ajudaram na escolha, faça iniciação científica…

    Aproveite o que a universidade tem para oferecer e se aprofunde! Tudo isso, além de qualificar sua experiência acadêmica, será um diferencial no mercado de trabalho e te direcionará para sua realização pessoal e profissional.

    Ah, se você escolher algo e depois perceber que não é aquilo, não tenha medo de mudar, nenhuma escolha é definitiva para o resto da vida, ok?


    Quem escreveu? Este texto é da Ana Amélia Soares Leite, graduanda em Turismo e Estagiária no Observatório do Turismo do Estado de São Paulo (OTURESP).

    Deixe uma resposta

    Seu email não será publicado.



    *

    Receba toda semana nossas dicas,
    entrevistas e ideias pra você inserir no turismo e na sua carreira.

  • Tá Tendo Evento

    A gente te conta quais os eventos estão acontecendo por aí pra você se programar com calma.
  • Inseri uma Ideia

    Fique de olho nas empresas fundadas e gerenciadas por turismólogxs. A próxima pode ser a sua!
  • Protagonismo

    Nossas dicas de currículo, entrevista e branding pessoal pra você.
  • |